Dicas, Gestão Empresarial

Saiba como calcular a margem de lucro de um produto e da empresa

Saiba como calcular a margem de lucro de um produto e da empresa

Quem abre uma empresa almeja sempre o sucesso! Ser dono do próprio negócio tem inúmeras vantagens, como independência, flexibilidade de horários, autonomia, entre outras. Por outro lado, há muitos outros desafios a serem vencidos, principalmente quando o assunto é tornar o projeto rentável. Para alcançar esses objetivos, um item é fundamental: saber calcular a margem de lucro.

De forma básica, a margem de lucro é um indicador financeiro muito utilizado para avaliar a saúde financeira da empresa. Afinal de contas, por meio desse processo, você saberá se a sua empresa está se desenvolvendo da forma correta no mercado em que atua.

No entanto, ainda há muitas dúvidas sobre como calcular a margem de lucro de um produto e da empresa. Afinal, sem esse cálculo, não é possível saber qual a real situação do seu negócio e isso vale para qualquer segmento, seja comércios, indústrias, agências de marketing, entre outros.

O que é margem de lucro?

O lucro nada mais é que a diferença entre o faturamento obtido com as vendas e os custos de execução do trabalho.

A margem de lucro bruta é um valor percentual obtido da relação entre o lucro bruto e a receita total.

O lucro líquido é obtido a partir do lucro do bruto, menos tributação e despesas fixas e variáveis.

Como calcular a margem de lucro?

Para calcular o lucro que sua empresa teve em determinado período, é preciso somar o seu faturamento total e subtrair tudo o que foi gasto para realizar os seus serviços.

A partir dessa informação, você já saberá qual a real situação do seu negócio. Para entendermos melhor, o cálculo da margem de lucro é feito por meio de uma fórmula simples:

Margem de lucro = lucro bruto / receitas totais

Para ajudar você a entender melhor, vamos dar um exemplo de uma empresa que faturou R$ 10 mil em um mês e teve custos de R$ 5 mil no mesmo período.

  • Receita total: R$ 10.000
  • Custos: R$ 5.000
  • Lucro: R$ 10.000 - R$ 5.000 = R$ 5.000
  • Margem de lucro: R$ 5.000/R$ 10.000 = 0.5 x 100 = 50%

Através desse cálculo, podemos confirmar que a margem de lucro bruto da empresa foi de 50%.

Para calcular o lucro de um determinado período, o esquema é o mesmo. Você vai somar todo o faturamento e, desse total, tirar tudo o que foi gasto para realizar os serviços. O que sobrar será o lucro do período.

% de lucro = lucro bruto /receita x 100

Margem de lucro bruta x margem de lucro líquida

Outro dado relevante é a margem líquida. A diferença é que, neste caso, além dos custos para a execução dos serviços, é necessário abater também:

  • Impostos sobre faturamento;
  • Tributação e encargos sobre folha e outros;
  • Aluguel ou manutenção da sede;
  • Telefone, água, luz, Internet;
  • Despesas com pessoal administrativo

Em outras palavras, o lucro líquido de um serviço ou de um produto é obtido a partir do lucro bruto, menos tributação e despesas fixas e variáveis. Para a margem líquida, divida esse valor pelo total da receita. O cálculo é quase igual:

Margem líquida = Lucro líquido após os impostos / Receita total x 100.

Veja o exemplo abaixo;

  • Receita total: R$ 20.000
  • Custos de execução dos serviços: R$ 13.000
  • Impostos: R$ 1.000
  • Despesas fixas e variáveis: R$ 2.000
  • Lucro líquido: R$ 20.000 - R$ 13.000 - R$ 1.000 - R$ 2.000 = R$ 4.000
  • Margem de lucro líquido: R$ 4.000/R$ 20.000 = 0,20 x 100 = 20%

Razões para calcular margem de lucro

Com a margem líquida, você pode identificar quanto realmente sobra do preço cobrado. Saber que, a cada R$ 100 que entram de receita no caixa, R$ 80 são usados para pagar todos os custos e sobram R$ 20, pode ajudar você a avaliar a saúde financeira do negócio. Infelizmente, muitos empresários se concentram apenas nos números das vendas, sem se atentarem a custos e seus impactos para as finanças.

Depois do lucro, a rentabilidade por cliente.

Para as empresas prestadoras de serviço é preciso fazer uma análise mais precisa sobre cada cliente, pois pode haver algum contrato rendendo menos do que a média, puxando a lucratividade para baixo, exigindo muitos recursos da empresa e sugando energia sem o devido retorno.

A forma mais correta de fazer a análise dos clientes é calculando separadamente os recursos utilizados. Assim, você pode distribuir melhor os esforços e conseguir atender melhor aqueles que considerar mais importantes.

Lucratividade e rentabilidade são maneiras básicas, mas importantes para ter um panorama mais preciso da realidade financeira da empresa e conseguir fazer o negócio dar certo!

E você, tem o hábito de calcular a rentabilidade da sua empresa? Compartilhe com a gente.

Deixe seu comentário

Quer ter acesso a materiais gratuitos?
Faça seu cadastro e nós vamos te ajudar a crescer de forma organizada.
Quer ter acesso a materiais gratuitos?
Faça seu cadastro e nós vamos te ajudar a crescer de forma organizada.
Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.
Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.