Desenvolvimento, Sistema de Gestão

Categorias de banco de dados: relacionais e não relacionais

Categorias de banco de dados: relacionais e não relacionais

SQL – Banco de Dados Relacional

Em 1970 por E. F. Codd, um jovem programador da IBM, propôs a mudança do armazenamento de dados em estruturas hierárquicas ou de navegação para a organização de dados em tabelas, contendo linhas e colunas, criando assim o SQL.

Podemos imaginar um banco de dados relacional como um excel, onde o banco é uma planilha, cada aba um tabela que contém suas colunas e linhas.
Exemplos de Banco de dados Relacional:
MySQL
Postgres SQL
Microsoft Access

Razões para usar um Banco Relacional

  • Você precisa de garantias com ACID (Atomicidade, Consistência, Isolamento, Durabilidade). O ACID reduz possíveis anomalias e protege a integridade do seu banco de dados. Ele consegue fazer isso porquê define exatamente como as transações interagem com o banco de dados.
  • Seus dados são estruturados e imutáveis.

NoSQL – Banco de Dados Não Relacional

Eles podem armazenar dados de relacionamento, mas apenas os armazenam de maneira diferente dos bancos de dados relacionais. De fato, muitos consideram a modelagem relacionamentos nos bancos de dados NoSQL mais fácil do que nos bancos de dados SQL, porque os dados relacionados não precisam ser divididos entre as tabelas.

Os modelos de dados NoSQL permitem por exemplo, que os dados relacionados sejam feitos em uma única estrutura de dados.

Existem diversos tipos de banco de dados não relacional, eles são categorizadas pela sua maneira de armazenamento de dados. Os dois tipos mais utilizados de bancos NoSQL são:

Banco de Documentos: Armazena seus dados em documentos semelhantes aos objetos JSON (JavaScript Object Notation). Possuem normalmente poderosas linguagens de consulta, esses bancos de dados de documentos são ótimos para usos gerais.

O MongoDB é constantemente classificado como o banco de dados NoSQL mais popular no mundo, e é um exemplo de banco de dados de documentos.

Chave-Valor: São um tipo mais “simples” de banco de dados, em que cada item contém chaves e valores. Esses valores podem ser qualquer tipo de dado, um texto, um número, um JSON e eles podem ser recuperados fazendo referência a sua chave, fazendo com que sua consulta seja muito simples. Esses bancos são ótimos para quando você precisa armazenar grandes quantidades de dados, mas não precisa executar consultas complexas neles. Os usos mais comuns são para armazenamento de dados em cache. Redis e DynanoDB são provavelmente os bancos mais populares desse tipo.

Razões para usar um Banco Não Relacional

  • Armazenando grandes volumes de dados sem estrutura definida. Você pode adicionar novas propriedades conforme as necessidades dos negócios mudam, sem se preocupar com o impacto nas demais informações armazenadas.
  • Usando computação e armazenamento em nuvem. Com o avanço e barateamento dos serviços clouds, é possível usar bancos de dados NoSQL inicialmente pequenos, como eles são projetados para escalar horizontalmente você consegue facilmente escalar-los conforme sua necessidade aumenta.
  • Desenvolvimento rápido. Se você estiver desenvolvendo usando metodologias ágeis modernas, um banco de dados relacional provavelmente o atrasará. Um banco de dados NoSQL não requer o nível de preparação normalmente necessário para bancos de dados relacionais.

Empresas podem usar os dois tipos

Cada banco tem seu ponto forte, hoje o custo de armazenamento está bem acessível, permitindo então que se use as soluções mais adequadas para cada uso.

Deixe seu comentário