Dicas

Praticidade do comando de voz

Praticidade do comando de voz

Talvez você ainda não tenha notado, mas já se beneficiou dos comandos de voz para executar algum tipo de atividade em seu smartphone e as empresas estão conectadas e investindo nessa interatividade cada vez mais.

Nos anos 60 a empresa IBM trouxe para o mercado o primeiro assistente de voz, o Shoebox. Ele compreendia 16 palavras e 9 dígitos, porém, uma peça fundamental para criar insights do que viria depois.

Em 1972 a Universidade Carnegie Mellon, Pensilvânia, Estados Unidos finalizou o Harpy Program, com a capacidade de entendimento de 1000 palavras.

Anos depois a Dragon lançou o primeiro software capaz de fazer o reconhecimento de fala e transcrição de voz.

O Clippy da Microsoft mostrou como a linguagem natural pode ser rastreada, interpretada e usada como base para feedbacks interativos.

Em 2011 a Aplle lançou a Siri, seu assistente de voz baseado em telefone e com os avanços da tecnologia hoje podemos citar poderosas ferramentas de interação como: Alexa, da Amazon; Siri, da Apple; Cortana, da Microsoft e Assistente Virtual, do Google.

Por que amar os comandos de voz?

A praticidade deste sistema é o que conquista vários adeptos. Os adolescentes já nasceram no meio dessa tecnologia e são os mais habituados a ela.

O Google Mobile Voice de 2014 mostrou que 55% dos adolescentes usam a pesquisa por voz pelo menos uma vez por dia e 89% concordam que os assistentes pessoais são o futuro.

Porém, o comando de voz está ganhando usuários em todas as faixas etárias. Atualmente, cerca de 20% de todas as consultas são pesquisas por voz em dispositivos móveis — e esse número está crescendo.

O comando de voz é uma tendência que veio para ficar e que o comércio contextual não desaparecerá tão cedo.

A realidade aumentada e a virtual fará com que o comércio eletrônico se molde para que sua estrutura de funcionamento continue criando experiências diferenciadas ao seu público.

Empresas + Tecnologia

Neste novo cenário de serviços habilitados para Inteligência Artificial, as gigantes da tecnologia precisaram se modernizar também.

As versões mais modernas dos assistentes digitais ativados por voz são capazes de alterar o curso de nossas interações diárias com dispositivos móveis, e geram um fluxo de informações instantâneas entregues com um processo inteligente, ao fornecerem informações ricas e corretas em tempo real.

A tecnologia de bot de bate-papo por voz da AI também traz uma solução integrada que ajuda a melhorar a experiência do cliente, pois estabelece uma conexão perfeita entre consumidor final e recursos oferecidos.

Google Assistente

Este é o assistente de voz utilizado com mais freqüência e para tornar a experiência dos usuários mais completa, lançará o recurso Your News Update, que funcionará como apresentador de notícias nos dispositivos conectados à ferramenta.

O Google Assistente vai personalizar suas ofertas com base em um histórico de preferências construído de acordo com as escolhas, localização e interesses de cada pessoa.

Siri

A queridinha dos usuários da Apple oferecerá sugestões personalizadas no Safari, Maps, Podcasts e Música. Além de poder reproduzir podcasts, ela também toca audiolivros e rádio com aplicativos de terceiros.

A comunicação com outros produtos da companhia, como HomePod e Apple Watch, tende a ficar cada vez mais forte.

Cortana e Alexa mais brasileiras

A tecnologia está se expandindo para gerar o máximo de praticidade, com o uso de outras ferramentas além dos smartphones.

Acenda as luzes, desligue a TV, verifique os compromissos da minha agenda para hoje, essa é a ideia, comandar algumas tarefas domésticas por meio da voz.

Para atender seus usuários com maior grau de personalização é necessário que as gigantes da tecnologia façam um alinhamento com a cultura local.

Além do Google Assistente, no mercado brasileiro a disputa é bem acirrada Alexa e Cortana também estão investindo pesado para se adequar ao perfil de consumidor.

A Amazon, inclusive, criou duas línguas para o seu assistente de voz atuar no Brasil.

Disrupção e comando de voz

Espera-se que as aplicações baseadas no diálogo tenham a capacidade significativa de aprendizado; sofisticando seu conhecimento à medida que interagem com o usuário, previsões estas para a próxima década.

Serão feitas melhorias na usabilidade e design da interface de voz, sempre se prezando pela eficiência e flexibilidade, requisitos indispensáveis no aprimoramento dos assistentes de voz.

Segurança nos comandos de voz

A preocupação com a segurança e sigilo de dados também é algo bastante recorrente. Em especial quando o uso da ferramenta é feito para o acesso de serviços importantes, como bancos e compras de um modo geral.

Esse tipo de operação ainda parece ser um pouco frágil e ainda gera insegurança por parte dos clientes. Como solução mais provável, alguns apontam na autenticação de voz nos moldes da biometria.

Embora ainda haja muitos pontos para evoluir, as pessoas já estão bem íntimas desse recurso e provavelmente vão responder de forma positiva ao que ainda está por vir.

Deixe seu comentário